Brava Gente Brasileira

Genealogia no Brasil   |   bravagentebrasileira.genea@gmail.com

Mapa do Site: navegação

Foto da família em toalhas!

Tenha um jogo de toalhas totalmente personalizado com a foto da sua família!   Você pode mandar imprimir  uma foto da família recente e/ou de seus ancestrais. Pode ter uma toalha com a foto de cada um de casa. O que você quiser!  Enxugarte

12 razões para genealogizar

  1. Validar  histórias de família — determinar se as histórias de família sobre os seus ancestrais são verdadeiras.
  2. Compreender um fato da História  — obter melhor compreensão do envolvimento de um ancestral em um fato histórico.
  3. Explorar a contribuição das famílias à construção do País — pesquisar a resiliência das famílias que sobreviveram às vicissitudes de guerra, imigração, pobreza ou escravidão; estudar o sucesso na integração além das fronteiras raciais ou nacionais; investigar conquistas empreendedoras: comerciais, agrícolas, educacionais, industriais etc.
                                                    Leia mais 

Aviso Importante

Os editores deste website não fazem pesquisa genealógica para terceiros. Mas têm muito prazer em compartilhar o que aprenderam ao longo de suas pesquisas dentro e fora da Internet. Daí a razão deste site!



Voltar a Home Page

O que é Genealogia?

Genealogia é o ramo da História que se dedica ao estudo das famílias, à sua origem, dinâmica e evolução, descrevendo a sucessão de gerações, em sentido ascendente ou descendente. Sempre que possível, o estudo traça os dados vitais e  as biografias dos seus membros. Portanto, Genealogia estuda a história das famílias.

Embora seja ciência auxiliar da História,  sua importância reside na descrição de indivíduos, independentemente de suas relevâncias.  Isso porque todos esses indivíduos construíram suas vidas inseridos na sociedade a que pertenciam e vivenciando a mentalidade de suas épocas.   


O que não é Genealogia............

Genealogia, enquanto estudo social,  não é investigação genética, não é ensaio de proselitismo religioso, não é descrição de mitos e não é foco
de arbitragem moral. É História das Famílias... 

Saiba mais 

Álbum de Família

Compartilhe e Interaja

     

Site premiado


Oportunidade


 *   *   *   




Dicas de Ocasião


Muito se debate  se a Genealogia, tal como é praticada hoje, tem os dias contados em função dos avanços (e do barateamento) dos exames genéticos. Será?

"O que importa é que os seres humanos são humanos."
Carl Sagan


A Genealogia da forma como conhecemos está fundamentada em provas documentais notariais. Essas  provas tiveram valor comprobatório das relações de ascendência e descendência há até bem pouco tempo. Mas esse conceito está sendo superado  pela prova científica: sólida, incontestável, inquestionáve. Os exames genéticos. Sob todos os aspectos, inclusive o jurídico, a prova científica supera toda e qualquer prova documental, ou testemunhal.  A Ciência Criminalística que o diga...

A pergunta que se faz é:  a verdade científica substitui a verdade histórica? 

Nossa resposta é: depende. 

Em se tratando de mitos genealógicos ou de fraudes históricas, é claro que a Genética e seus exames de DNA vão colocar muita luz sobre pontos polêmicos da História, de personagens das quais se discute as origens: Hitler descende de africanos e judeus ou de celebridades  como o piloto de Fórmula 1 Ayrton Senna e o senador Antônio Carlos Magalhães (PFL),  cujas famílias tiveram de enfrentar ações de investigações de paternidade, mesmo depois de eles mortos. 

Mas em se tratando de casos de famílias comuns, o que vai preponderar são os laços familiares. Os laços de parentesco são muito mais construção social  do que prova científica. Muto legal a gente, com um exame de DNA, descobrir a origem num trabalho de genealogia molecular que remete a um tempo anterior ao descobrimento do Brasil. Por exemplo, Fulano tem  8% de sangue negro, 16% de sangue índio e 76% de sangue europeu. Muito banca. Mas para o estudo Genealógico, o que importa saber é  quem foram essas pessoas? 

Por isso acreditamos que uma coisa não exclui a outra. Ao contrário: são estudos complementares. O advento dos exames de DNA pode fortalecer casos duvidosos em de exames genealógicos. A Genética  vai confirmar ou negar as dúvidas. 

Afinal, Genealogia é o estudo da História das Famílias — e do relacionamento entre esses membros. Por isso que pessoas adotadas constam de árvores genealógicas, com a indicação desssa adoção. 

Poderemos ter no futuro estudos interessantíssimos sobre a formação das famílias. 

Genealogia é a história das famílias, com seus desafetos e afetos, com sus lutas e seus mistérios.  Veja como o advogado de família, Rodrigo da Cunha Pereira, na qualidade de presidente do Instituto Brasileiro de Direito de Família: "com toda a revolução que o DNA trouxe para o direito de família, ele não consegue forçar o vínculo afetivo. “Hoje, muitas pessoas se submetem ao exame apenas para conhecer sua origem genética, porque já mantêm uma relação de paternidade sócioafetiva”, explica. E pondera: "nos dias atuais, se admite a existência de pelo menos três tipos de pai. Temos o pai registral, o pai biológico e o pai afetivo, que é o verdadeiro, sendo que a paternidade, de fato, reúne tudo isso”. Ou ainda no dizer de Francis Bacon: A compreensão humana não é um exame desinteressado, mas recebe infusões da vontade e dos afetos; disso se originam ciências que podem ser chamadas “ciências conforme a nossa vontade”.